Cunhado de Ana Hickmann pode pegar até 20 anos de prisão por morte de agressor

0

Ministério Público de Minas Gerais vai pedir pena de 6 a 20 anos de prisão para o cunhado da apresentadora Ana Hickmann, Gustavo Correa, pela morte do suposto fã da estrela, Rodrigo Augusto de Pádua, em um hotel da zona sul de Belo Horizonte em 21 de maio do ano passado. A defesa alega legítima defesa.

Entretanto, de acordo com o promotor Francisco Santiago, do II Tribunal do Júri da capital, trata-se de um homicídio simples. “A pessoa já havia sido dominada e levou três tiros na nuca”, diz. Sobre possíveis críticas que possa sofrer, o promotor diz não se incomodar. “Tenho que me ater ao que minha consciência manda.”

Nesta segunda-feira (18) acontece a segunda audiência deste processo. A partir das alegações finais e do depoimento do irmão da vítima, Helisson Augusto de Pádua, ocorrerá a decisão sobre a ida ou não do cunhado da apresentadora a Juri Popular.

“O início da ação era uma coisa. O final, outra. Se a justiça está denunciando, é por ter provas suficientes de que o que aconteceu passou dos limites. Não estou justificando o jeito como ele chegou (ao hotel). Mas meu irmão poderia estar vivo”, disse Helisson.

Gustavo Correa afirmou que só falará com a imprensa depois da audiência e também deverá dar seu depoimento na audiência. Ana Hickmann não estava no local.

Relembre o caso

Rodrigo Augusto de Pádua, o suposto fã de Ana Hickmann, hospedou-se no mesmo hotel em que a apresentadora estava, em Belo Horizonte. Na parte da tarde do dia 21 de maio de 2016, o jovem, armado, rendeu Gustavo Correa no lobby do estabelecimento e o obrigou a levá-lo até o quarto da modelo.

Hickamann estava no aposento com sua assessora, Giovana Oliveira. Rodrigo rendeu os três e pediu para que ficassem de costas. Ao efetuar disparos, Gustavo reagiu, lutando com o fã. Então, utilizou sua arma para matá-lo.

Deixe uma resposta